Arsenicum album: medicamento homeopático

O Arsenicum album é um medicamento homeopático derivado do elemento metálico arsênico também conhecido como arsênico-branco, óxido branco de arsênico metálico e ácido arsênio. Traços de arsênico são encontrados em vegetais e animais, contudo, em sua forma bruta, o arsênico é venenoso.

Benefícios do Arsenicum album

O Arsenicum album é um remédio homeopático muito utilizado no tratamento de doenças graves e crônicas, resfriados, bronquite, febres, asma, transtornos de ansiedade, ataques de pânico, infecções cutâneas, furúnculos, queimaduras com bolhas, cistite, inflamações oculares, varicela, resfriados, tosse, indigestão, doença de Crohn, gripe, insônia, sarampo, caxumba, alergias, e intoxicação alimentar. O arsênico também já foi usado para tratar malária, alcoolismo, sífilis, lúpus e câncer (quando aplicado nos estágios iniciais da doença).

Arsenicum album também é um remédio útil para casos de transtorno mental com sintomas de melancolia, irritação, ansiedade intensa e agitação. Também possui um efeito positivo em casos de diarreia, fraqueza, e irritação do estômago. O arsênico pode ser utilizado em outras situações como: dores de cabeça latejantes e frontais, erupções cutâneas causadas por herpes ou eczemas, dores de garganta e congestão nasal crônica.

Os compostos orgânicos de arsênico e formas inorgânicas são utilizados para a fabricação de produtos farmacêuticos (para o tratamento de doenças de pele como a psoríase, por exemplo). Na odontologia, é usado para destruir a polpa.

Contraindicações e efeitos colaterais do Arsenicum album

Recomenda-se que não se exceda a dose recomendada, visto que o acumulo gradual pode resultar em distúrbios digestivos, náuseas, vômitos, diarreia, desidratação. O uso só deve ser feito sob recomendação e supervisão de um profissional da saúde.

História e curiosidades

Desde a antiguidade, usava-se arsênico em doses muito baixas para fins terapêuticos, mesmo que fosse conhecido seu poder letal. Gregos usavam trióxido de arsênico para curar doenças do sangue. Durante a Idade Média, o médico árabe Abu Bekrer Razi utilizava-o para casos de anemia e distúrbios do sistema nervoso.

O arsênico foi usado como remédio para determinados tipos de doenças do gado até o século VIII. No século XVII, foi aplicado topicamente para tratar úlceras e doenças de pele. Ingerido, foi usado para tratar febres. Os compostos de arsênico foram frequentemente utilizados para aumentar a força e a resistência. A pomada feita a partir de arsênico foi usada para tratar de tumores. No início do século XX, derivados do arsênico (arsfenamina e neoarsfenamina) foram usados para curar a sífilis.

Nas primeiras décadas do século XX, o arsênico era administrado no tratamento de leucemia mieloide. Contudo, com o advento da quimioterapia moderna, e apesar de arsênio ser benéfico em muitos aspectos, a sua ação variante de um paciente para outro, e alta toxicidade quando usada de forma assídua, fizeram que a substância fosse preterida por outros tratamentos mais seguros.

Referências:
Arsenicum Album. Gale Encyclopedia of Alternative Medicine.
El arsénico como remedio. Hipernova.

Comentários

Comentar