Boldo-brasileiro: benefícios e propriedades medicinais

O boldo-brasileiro (Plectranthus barbatus) é uma planta medicinal também conhecida como boldo-do-Brasil, boldo-de-jardim, boldo-da-terra, boldo-silvestre, boldo-falso, malva-amarga, malva-santa, tapete-sete-dores, tapete-de-oxalá, coleus (inglês), cóleo (espanhol), dentre outros nomes populares. Inclui os sinônimos botânicos Coleus barbatus, Coleus forskohlii e Plectranthus forskohlii. Pertence a família Lamiaceae.

Forskolina

O boldo-brasileiro tornou-se uma planta medicinal muito famosa na década de 1970 devido à descoberta do composto forskolin (forskolina ou forscolina) em seu extrato. O composto isolado é conhecido por possuir vários efeitos benéficos e pesquisas realizadas sugeriram que a substância forskolina é um medicamento muito potente que pode ser empregado no tratamento de várias desordens, incluindo glaucoma, insuficiência cardíaca e asma brônquica.

A forskolina é naturalmente obtida a partir do boldo, sendo este a única fonte natural conhecida para este composto. Ela pode libertar ácidos graxos a partir de tecido adiposo, o que resulta em aumento da termogênese (geração de calor no corpo), resultando na perda de gordura corporal e, teoricamente, a massa corporal magra aumentada.

Benefícios do boldo-brasileiro

No Brasil, o boldo-brasileiro é muito utilizado para o tratamento de problemas no fígado e digestão. Na Índia, era originalmente usado para o tratamento de doenças cardíacas, hipertensão, convulsões, eczema, insônia, feridas, distúrbios respiratórios, alívio de inchaços em contusões, dores espasmódicas e dor ao urinar. Também usada no tratamento de psoríase, angina e para impedir metástases cancerosas.

O extrato de sumo espremido fresco das folhas do boldo-brasileiro é útil para o alívio da dor de ouvido, para o tratamento de doenças da pele e dos olhos, além de aliviar dores de estômago. O sumo do boldo também usada na prática etno medicinal para tratar asma, bronquite e para o alívio de cólicas, flatulência e reumatismo. O cataplasma feito a partir de suas folhas é aplicado sobre furúnculos, entorses e inchaços dolorosos para alívio. Seu óleo essencial contém propriedades antialérgicas.

A decocção feita a partir de suas raízes é eficiente para o alívio de náuseas, gastrite, gonorreia, facilidade na evacuação de intestino e ajuda no relaxamento de espasmos intestinais. A solução feita a partir do fervimento das suas raízes em água é usado para tratar a asma. A decocção das folhas secas alivia dores de garganta, febres e auxilia no tratamento de infecções da boca e da malária. Também é dado a mulheres grávidas após o parto para o alívio. O extrato das folhas do boldo-brasileiro apresenta propriedades para o tratamento de convulsões.

Composição química do boldo-brasileiro

Na sua fitoquímica estão presentes os óleos voláteis (guaieno, fenchona), flavonoides, os diterpenos (coleonol, forskolin), aos quais é dada a as principais características farmacológicas, sendo elas, hipotensiva, inotrópica positiva, cardiovascular, bronco-dilatadora, ativação da adenilato ciclase, inibição da agregação plaquetária (anti-metástase), antitumoral, antinociceptiva e anti-inflamatória.

Contraindicações e efeitos colaterais do boldo

Não foram relatados efeitos colaterais decorrentes do uso do boldo-brasileiro nas bibliografias consultadas.

História e curiosidades

O boldo-brasileiro é uma das espécies mais importantes do gênero Plectranthus, com uma grande variedade de usos medicinais tradicionais em hindu, bem como na medicina popular do Brasil, África Tropical e China. É uma planta herbácea ou subarbustiva, perene e aromática, que chega até até 1,5 metros de altura. Suas folhas são simples, opostas, de bordas dentadas, medindo de 5 a 8cm.

É uma planta originaria da Índia, sendo encontrada hoje no mundo inteiro, inclusive em todo o território brasileiro. A espécie Plectranthus barbatus faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS), constituída de espécies vegetais com potencial de avançar nas etapas da cadeia produtiva e de gerar produtos de interesse do Ministério da Saúde do Brasil.

Referências:
Plectranthus barbatus Andr. (Lamiaceae) – Texto extraído do Boletim PLANFAVI (Sistema de Farmacovigilância de Plantas Medicinais).
Alasbahi, Rawiya H., and Matthias F. Melzig. “Plectranthus barbatus: a review of phytochemistry, ethnobotanical uses and pharmacology–part 1.” Planta medica 76.07 (2010): 653-661.
Plectranthus barbatus Andrews (Boldo-brasileiro).

Comentários

2 Comentários

  1. paulo almeida

    Excelente meio de informacões sobre plantas medicinais. A informação é poder!!

Comentar