Caju: benefícios e propriedades medicinais

O caju é o pseudofruto do cajueiro (Anacardium occidentale). O fruta é conhecida como castanha-de-caju. A castanha-de-caju é considerada com um alimentos com muitos benefícios e propriedades medicinais. O cajueiro é uma planta também conhecida como anacardo, acaju, acajuíma, marañon (espanhol), cashew (inglês), dentre outros nomes populares.

Benefícios do caju

As propriedades e benefícios do cajueiro se concentram principalmente nas castanhas-de-caju, que são boas fontes de energia, carboidratos, açúcares, proteínas, gorduras, fibras alimentares, vitaminas do complexo B, vitamina C, cálcio, zinco, manganês, magnésio, ferro, fósforo, fibras, potássio e inúmeros outros nutrientes e substâncias químicas. O manganês e magnésio ajudam na formação de tecido e células e o magnésio reduz a pressão arterial. A semente do caju contém resina fenólica, alergênicos e ácido anacárdico.

O óleo de castanha-de-caju (LCC) é um subproduto produzido após o processamento da castanha, rico em ácidos anacárdicos e muito eficaz no tratamento de abcessos no dente causados por bactérias Gram-positivas. Na medicina popular, a casca raspada e fervida é utilizada no tratamento da diarreia. As sementes moídas podem ser usadas como antídoto para picadas de cobra. O óleo da castanha possui propriedades antifúngicas.

A acamjumembra, uma película feita a partir do suco de caju, foi descoberta por pesquisadores brasileiros e é indicada para o tratamento natural de queimaduras e feridas. Apesar de possuir calorias, os índices de colesterol da castanha-de-caju são bastante reduzidos em comparação com outros frutos secos. O potássio presente na planta é útil para o sangue, facilitando o processo de coagulação sanguínea e ajudando na recuperação de cortes e feridas, beneficiando hemofílicos. As fibras da castanha ajudam na digestão de outros alimentos.

Cajueiro de Pirangi

O cajueiro de Pirangi, plantado em 1888 e localizado no Rio Grande do Norte (Brasil), é o maior cajueiro do mundo. A árvore possui um perímetro de aproximadamente 500 metros e produz cerca de oitenta mil cajus por ano.

Contraindicações e efeitos colaterais do caju

Algumas pessoas são alérgicas à castanha-de-caju, contudo, tais castanhas costumam ser menos alérgicas em comparação com outros tipos de nozes e amendoins. As cascas das castanhas possuem urushiol, que em altos níveis podem causar uma erupção cutânea alérgica em contato com a pele conhecida como dermatite de contato induzida por urushiol.

História e curiosidades

O nome de gênero Anacardium se refere ao caju (pseudofruto), que possui formato de um coração invertido. O cajueiro é verde, pequeno e atinge uma altura entre 10 e 12 metros, possuindo tronco irregular. As folhas são em forma de espiral com uma margem lisa. As flores são verdes e depois ficam vermelhas. O fruto do cajueiro é na verdade um pseudofruto. A parte suculenta é resultado do desenvolvimento do pedúnculo floral. O verdadeiro fruto do cajueiro é uma drupa que se desenvolve em forma de rim no final do pedúnculo. Dentro do fruto há uma única fruta conhecida como castanha-de-caju.

O cajueiro é muito cultivado em climas tropicais, principalmente no Brasil, Índia e alguns países africanos, como Moçambique, Tanzânia e Quênia. No Ceará, é comum a ocorrência de um tipo de cajueiro-anão conhecido como cajueiro-precoce, cajueiro-do-Ceará e cajueiro-de-seis-meses. Apresenta características botânicas, agronômicas e fisiológicas diferenciadas das do cajueiro comum. A espécie Anacardium occidentale faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS), constituída de espécies vegetais com potencial de avançar nas etapas da cadeia produtiva e de gerar produtos de interesse do Ministério da Saúde do Brasil.

Comentários

3 Comentários

  1. luciano

    sr . Fancisco vaz vai ai uma dica que eu aprendi com um japones na feira da praca da republica em sao paulo . e fazer um mocoto de pe de frango com todos os temperos que o senhor gostar cozinhar por mais ou menos uma hora depois de esfriar o senhor separa os ossos do resto e coloca em forminha de gelo comer tres tablete dissolvidos na comida todos os dias parece besta mais e milagroso fica com deus .Luciano goiania

  2. pedro cordeiro de melo

    Quem te garante que, estando em Angola, não estarias com a mesma artrite? Pensa nisto: Em qualquer lugar, os achaques da velhice ocorrem.

    Que tu recuperes tua saúde, Vaz!

  3. francisco vaz

    Meus senhores, acerca desta área e com tratamentos naturais, já estou eu cheio, pois, não há nenhum que me resolva o meu problema da artrite nas articulações…..quando eu estava em Angola, nunca sofri de tal sofrimento, foi preciso vir para aqui morar à beira-mar, mais propriamente dito, em Aveiro, para ter estes problemas….se fosse mais novo, era agora que eu iria p’ra Terra maravilhosa acima referida (Angola), estive lá cerca de 37 anos, aquilo sim, alí é que é viver, principalmente nas cidades do Sul….Sá da Bandeira, Lobito, Nova Lisboa, até à fronteira com África do Sul….mas enfim, o paraíso terreno acaba em locais doentes, como o que já referi à beira-mar….um abraço….obrigado, assina: franciscovaz….aos 19 de Junho 2012.

Comentar