Cravo-de-defunto: benefícios e propriedades medicinais

O cravo-de-defunto (Tagetes minuta) é uma planta medicinal também conhecida como cravo-francês, tagetes-anão, tagete (italiano), french marigold (inglês), clavel de Indias (espanhol), marigold (francês), tall khaki weed (inglês), dentre outros nomes populares. A Tagetes minuta pertence a família das Asteraceae.

Benefícios do cravo-de-defunto

O chá medicinal de cravo-de-defunto é consumido por populações nativas desde os tempos pré-contato dos indígenas com a civilização europeia. Dentre os nomes designados por nativos para a bebida aparecem os termos chinchila, chiquilla, chilca, zuico, suico e anisillo. Possui propriedades analgésicas, antiespasmódicas, anti-reumáticas, antitussígenas, aperitivas, imunoestimulantes, laxativas, purgativas, sudoríferas e vermífugas. É composto de carotenoides, cineol, linalol, carvona, ocimeno, dextra-limoneno, fenol, anetol, eugenol, quercetagetina, dentre outros princípios ativos.

Na medicina popular, uma decocção feita por maceração da planta seca em água quente durante 3 a 5 minutos, sendo utilizada como um remédio para o resfriado comum, incluindo inflamações do trato respiratório superior e inferior, e para as problemas do sistema digestivo, incluindo dores de estômago, diarreias e distúrbios no figado. A decocção é consumida quente.

O cravo-de-defunto é também usado como condimento no Chile e na Argentina. É popular em pratos de arroz e como aromatizante em ensopados. A erva é cultivada e colhida para extração do óleo essencial, utilizado na indústria de perfumes como um componente de aroma, e em produtos alimentares como condimento de sabor, incluindo bebidas de cola, bebidas alcoólicas, sobremesas lácteas congeladas, doces, bolos, biscoitos, gelatinas e pudins.

Contraindicações e efeitos colaterais do cravo-de-defunto

Não foram relatados efeitos colaterais decorrentes do uso nas bibliografias consultadas.

Curiosidades

O gênero Tagetes é composto de 56 espécies de plantas, sobretudo herbáceas anuais e perenes da família do girassol, nativas dos campos temperados da América do Norte e e regiões montanhosas da América do Sul, incluindo Argentina, Chile, Bolívia, Peru, e a região do Chaco no Paraguai. Atualmente, encontram-se espalhadas em outras regiões do mundo.

O cravo-de-defunto é uma erva que pode atingir de um a dois metros. Suas folhas são verdes ligeiramente brilhantes e as margens são finamente serrilhadas. A superfície inferior das folhas contem um número de pequenas e puntiformes glândulas multicelulares, de cor alaranjada, que exalam um aroma de alcaçuz quando rompidas. Seu fruto é um aquênio de cor escura. Suas flores são alaranjadas, amarelas ou vermelhas, a maioria com odor muito forte. A espécie Tagetes minuta faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS).

Referências:
Tagetes minuta: A Potential New Herb from South America. Jacqueline A. Soule.
Linares, Edelmira, and Robert A. Bye. “A study of four medicinal plant complexes of Mexico and adjacent United States.” Journal of ethnopharmacology 19.2 (1987): 153-183.
Rodriguez, E. L. O. Y., and T. J. Mabry. “Tageteae chemical review.” Biology and chemistry of the compositae (1977).
Craveiro, C.C., F.J.A. Matos, M.I.L. Machado, and J.W. Alencar. 1988. Essential oils of Tagetes minuta from Brazil. Perfum. Flavor. 13(5):35-36.

Comentários

Comentar