Noz-moscada: benefícios e propriedades medicinais

A noz-moscada (Myristica fragrans) é uma planta medicinal também conhecida como moscada, mosqueira, macis, sadhika, nutmeg (inglês), jatiphala (sânscrito), jaiphal (hindi). Inclui os sinônimos botânicos Myristica aromatica, Myristica moschata e Myristica officinalis. Pertence a família Myristicaceae.

Benefícios da noz-moscada

A macis é o aril (cobertura exterior) e a noz-moscada é o núcleo. A noz é mais usada do que a macis na medicina alternativa, sendo útil para combater diarreias matinais. A macis é usada em casos de diarreia, reumatismo e dores de estômago. O óleo essencial é ingrediente de produtos para cabelo, perfumes e sabões, além de ser capaz de aliviar dores de dente de forma paliativa. A pomada é usada para dores musculares, reumatismo, eczema, lombrigas, prevenção de cicatrizes e calvície. Pode ser adicionada em óleos de massagem.

A noz-moscada pode aliviar muitos sintomas digestivos desconfortáveis, principalmente inchaço e prisão de ventre. Pode ser ingerida em uma mistura de ervas chai (chá) e misturada com outras especiarias como gengibre, canela e cravo para aliviar o desconforto digestivo. A erva também possui propriedades hipotensivas, o que significa que pode reduzir a pressão arterial. A Myristica fragrans contém óleo essencial (borneol, canfeno, pineno, linalol, myristicina, safrol, eugenol), ácido oleico, ácido palmítico, ácido láurico e ácido linoleico. A macis contem componentes semelhantes e níveis mais altos de myristicina.

Uso na culinária

Na culinária, a noz-moscada é muito utilizada em variados tipos de pratos, como acompanhamento e tempero e ajuda na assimilação de nutrientes pelo intestino delgado.

Contraindicações e efeitos colaterais da noz-moscada

Grandes quantidades podem ser alucinógenas e causar desorientação, taquicardia e até convulsão. Doses grandes não devem ser usadas por epilépticos. Duas nozes inteiras podem causar morte. Não deve ser utilizada durante a gravidez.

História e curiosidades

AO nome de gênero Myristica é derivado do grego “myrrha“, recorrendo às qualidades aromáticas da planta. A noz é oriunda do latim “nux“, que significa “noz”. Macis é derivada do grego “makir“.

No século IV, a noz-moscada era tão cara, que para comprar meio quilo deste tempero era necessário dispender em forma de escambo cerca de três ovelhas, dois bezerros ou até uma vaca por isso. Devido ao fato de ser tão cara, era um símbolo de status e nobres da época levavam seu próprio pote de tempero à restaurantes para dar sabor a comida.

Referências:
Alchemy of Herbs
Lad, Vasant, and David Frawley. The Yoga of Herbs: An Ayurvedic Guide to Herbal Medicine (Santa Fe, NM: Lotus Press), 1986.
The German Commission E. Bundesinstitut für Arzneimittel und Medizinprodukte. Herbs. ZP.

Comentários

Comentar