Remédios naturais para artrite

A artrite é definida pela inflamação de uma articulação, normalmente acompanhada por dor, inchaço e rigidez, resultantes da infecção, traumatismo, alterações degenerativas, perturbações metabólicas, dentre outras causas.

Tipos de artrite e ervas medicinais que auxiliam no tratamento

Dentre os tipos (classificações) de artrite existente incluem: osteoartrite, artrite reumatoide, artrite gotosa (gota), artrite piogênica aguda, artrite psoriática, séptica e a espondilite anquilosante. O diagnóstico é feito através de exame clínico de um profissional de saúde adequado. Todas as artrites potencialmente apresentam sintomas de dor, variando a intensidade de acordo com o tipo e a região afetada.

Conheça algumas ervas medicinais que são utilizadas como remédios naturais no tratamento da artrite:

Arnica

Arnica montana
Arnica montana
As raízes da Arnica montana contêm derivados de timol, que são usados como fungicidas e conservantes, e podem ter um efeito anti-inflamatório. Quando usado topicamente num gel a uma concentração de 50%, a Arnica montana possui o mesmo efeito para o tratamento dos sintomas de osteoartrite nas mãos comparado a géis com 5% de ibuprofeno. A Arnica montana contém a toxina helenalina, que pode ser venenosa caso a planta seja ingerida em grande quantidades. Pode provocar uma gastroenterite grave e causa hemorragia interna do aparelho digestivo em altas doses. O contato direto com a planta pode causar irritação da pele.

Sucupira

Sucupira
Sucupira
A sucupira (Pterodon emarginatus), é uma árvore brasileira que cada vez mais vem sendo utilizada no tratamento de dores. O óleo volátil retirado da casca e das sementes da planta, além de ser aromático, é muito utilizado no tratamento de reumatismo. O extrato também é utilizado para o tratamento de artrite, artrose, gota e reumatismo, além de aliviar dores nas costas e joelhos. Além disso, o chá de sucupira já se tornou uma bebida bastante popular no Brasil.

Alecrim

Alecrim
Alecrim
O chá de alecrim (Rosmarinus officinalis) é utilizado para o tratamento de artrite. Os quatro componentes anti-inflamatórios das folhas da planta são: earnosol, ácido oleanólico, ácido rosmarínico e ácido ursólico. Um estudo de 8 semanas foi publicado na edição de outubro de 2005 da revista Phytotherapy Research¹, para avaliar os benefícios do extrato de alecrim e dois outros suplementos de ervas no tratamento da artrite. O estudo envolveu 54 indivíduos diagnosticados com diferentes formas de artrite.

Os pacientes com osteoartrite e artrite reumatoide que receberam suplementos à base de alecrim obtiveram redução significativa da dor. O extrato de alecrim não se mostrou eficaz apenas para controlar a dor, mas também a inflamação. O estudo concluiu que o alecrim diminuiu o nível de proteína c-reativa, que é um marcador de inflamação. Outro estudo apresentado em abril de 2009 da Planta Medica² avaliou os benefícios do alecrim na gestão da artrite. Este estudo foi realizado em modelos de animais e descobriram que o óleo de alecrim reduziu eficazmente a dor. Os autores explicaram ainda que, assim como os analgésicos, o alecrim possui a capacidade de controlar a dor articular e melhorar a função articular, modificando a resposta do corpo à dor.

Curcuma longa

Curcuma longa - Açafrão-da-Índia
Curcuma longa – Açafrão-da-Índia
Estudos mostraram que a curcumina, substâncias presente na Curcuma longa (Açafrão-da-Índia), possui propriedades anti-inflamatórias e modifica as respostas do sistema imunológico. A cúrcuma parece ser mais eficaz na prevenção da inflamação comum do que na redução da inflamação nas articulações.

Garra-do-diabo

Garra-do-Diabo
Garra-do-Diabo
A garra-do-diabo (Harpagophytum procumbens) é nativa e se desenvolve na África, majoritariamente no deserto do Kalahari e nas estepes da Namíbia. Grupos indígenas africanos há muito tempo a utilizam como analgésico, anti-inflamatório, anti-reumático, para o tratamento de artrite, osteoartrite e outras doenças. Oficialmente, a planta consta na Farmacopeia Europeia como um tratamento efetivo para reumatismo e artrites. A planta ainda é relatada como uma alternativa ao uso de anti-inflamatórios não esteroidais como ácido acetilsalicílico, diclofenaco, nimesulida, piroxicam, celecoxib e ibuprofeno, por ter poucos efeitos adversos e por haver a possibilidade de uso por período prolongado.

Canela

Canela
Canela
A casca de canela pode melhor o fluxo de sangue, bem como a função do rim e baço. Ao aumentar o abastecimento sanguíneo no corpo, previne o aparecimento de causas de inflamação e dor em pacientes com artrite.

Ginseng

Ginseng
Ginseng
O ginseng contém componentes chamados de ginsenosídeos, que por sua vez possuem inúmeras atividades farmacológicas, eficazes especialmente contra a artrite. Uma pesquisa descobriu que vários ginsenosídeos possuem efeitos anti-inflamatórios, podendo reduzir a inflamação na artrite reumatoide.

Em laboratório, os pesquisadores criaram um novo ginsenosídeo chamado G-Rp1. Este ginsenosídeo, feita a partir dos ginsenosídeo G-Rg5 e G-RK1 encontrados na raiz do ginseng, apresenta um efeito anti-inflamatório mais forte dos que ocorrem naturalmente nos ginsenosídeo. Além disso, todos os ginsenosídeos acima citados têm efeitos imunossupressores importantes na luta contra as doenças autoimunes.

Orégano

Óleo de orégano
Óleo de orégano
O orégano é utilizado como um agente anti-inflamatório. As reações de radicais livres provavelmente estão envolvidos na artrite degenerativa Um estudo recente mostrou que o carvacrol, a principal substância do óleo de orégano, possui a capacidade de prevenir a artrite autoimune. O carvacrol parece ativar o sistema de defesa anti-inflamatório natural conhecido como proteínas de choque térmico (HSP ou chaperona).

Referências:
¹ Rosemary
² Pubmed. Antinociceptive effect and GC/MS analysis of Rosmarinus officinalis L. essential oil from its aerial parts.

Comentários

1 Comentário

  1. Lazaro francisco filho

    Sou fã de produtos naturais. Estou resolvendo problemas de circulação nas pernas com o uso de gengibre, limão e beterraba. É o que há de bom.

Comentar