Myristica fragrans (NOZ-MOSCADA)

MYRISTICA FRAGRANS

Nomes populares

Noz-moscada, nutmeg (inglês)

Sinônimos botânicos

Myristica aromatica, Myristica moschata, Myristica officinalis.

Família

Myristicaceae

Partes usadas

Macis (cobertura exterior) e sementes.

Usos tradicionais

Diarreia, estresse, gases intestinais, inchaço, problemas digestivos comuns.

Propriedades medicinais da Myristica fragrans

Afrodisíaco (agentes químicos que estimulam o desejo sexual)
Alucinógeno (provoca alucinações artificiais ou estados eufóricos patológicos)
Antiemético (alívia sintomas relacionados com o enjoo, as náuseas e os vômitos)
Antiespasmódico (inibe a motilidade da musculatura visceral, prevenindo a ocorrência de espasmos no estômago, intestino, útero ou bexiga)
Antimicrobiano (destrói ou impede o desenvolvimento de micróbios)
Aromático (possui odor acentuado e agradável)
Carminativo (atua na redução dos gases intestinais)
Estimulante (produz um aumento temporário da atividade funcional de um organismo ou de qualquer parte dele)
Hipotensor (causa a queda da tensão arterial)
Sedativo acalma ou faz cessar dor, ansiedade; substância calmante, tranquilizante)
Tônico Estomacal (favorece a digestão e pode até estimular o apetite em alguns casos)

Preparações

Óleo essencial e pó fresco.

Fitoquímicos

Óleo essencial (borneol, canfeno, pineno, linalol, myristicina, safrol, eugenol), ácido oleico, ácido palmítico, ácido láurico e ácido linoleico. A macis (cobertura exterior) contém componentes semelhantes e níveis mais altos de myristicina.

Contraindicações e efeitos colaterais

Grandes quantidades de noz-moscada podem ter efeitos adversos, incluindo alucinações, batimentos cardíacos rápidos, náuseas, vômitos, dor de cabeça e alucinações. De acordo com o Manual de Segurança Botânica, a última morte relatada por intoxicação por noz-moscada foi em 1908. As doses medicinais de noz-moscada não foram provadas seguras para uso durante a gravidez ou a amamentação, contudo, as quantidades utilizadas na culinária são toleradas. Embora pequenas quantidades possam ser usadas para se obter um efeito calmante, quantidades maiores atuam como depressoras. Comer uma noz-moscada inteira pode causar sérios efeitos colaterais, incluindo visão dupla e delírio.

Curiosidades

– O nome de gênero Myristica é derivado do grego “myrrha“, recorrendo às qualidades aromáticas da noz.
– No século IV, a noz-moscada era tão cara, que para comprar meio quilo deste tempero era necessário dispender em forma de escambo cerca de três ovelhas, dois bezerros ou até uma vaca por isso.
– Devido ao fato de ser tão cara, a noz-moscada era um símbolo de status e, nobres da época levavam seu próprio tempero à restaurantes para dar sabor a comida.

Referências:
Gardner, Zoë, and Michael McGuffin, editors. American Herbal Products Association’s Botanical Safety Handbook. 2nd ed. (Boca Raton, FL: CRC Press, 2013), 587.
Alchemy of Herbs: Transform Everyday Ingredients into Foods and Remedies That Heal.
The German Commission E. Bundesinstitut für Arzneimittel und Medizinprodukte.
Herbs. ZP.

Comentários

Comentar