Petroselinum crispum (SALSA)

PETROSELINUM CRISPUM

Nomes populares

Salsa, salsa-de-jardim, salsinha, perrexil parsley (inglês)

Sinônimos botânicos

Petroselinum sativum, Petroselinum hortense e Petroselinum tuberosum (salsa-de-hamburgo).

Família

Apiaceae

Partes usadas

Raízes, sementes, folhas.

Usos tradicionais

Amenorreia, cistite, cálculos renais, diarreia, dispepsia, disúria, doenças cardíacas, edema, estresse, gases intestinais, inchaço, infecções do trato urinário, menstruações atrasadas, prevenção do câncer, problemas digestivos, reumatismo, tônico (baço, fígado e rins).

Propriedades medicinais da Petroselinum crispum

Antiespasmódico (inibe a motilidade da musculatura visceral, prevenindo a ocorrência de espasmos no estômago, intestino, útero ou bexiga).
Antioxidante (inibe os efeitos da oxidação e combate os radicais livres)
Aromático (possui odor acentuado e agradável)
Carminativo (atua na redução dos gases intestinais)
Emenagogo (aumenta o fluxo menstrual ou provoca menstruação)
Expectorante (facilita a saída de secreções por via respiratória)
Diurético (atua no rim, aumentando o volume e o grau do fluxo urinário)
Galactagogo (substância medicamentosa ou alimentar que favorece a secreção láctea)

Preparações

Chá, decocção, culinária, óleo essencial, cataplasma de folhas frescas

Fitoquímicos

As folhas de salsinha contêm ácido rosmarínico, ácido pantotênico, betacaroteno, boro, cobalto, cobre, cádmio, cálcio, enxofre, ferro, fósforo, inositol, lisina, luteína, lítio, magnésio, metionina, molibdênio, niacina, nicotinamida, nitrogênio, níquel, potássio, quercetina, riboflavina, rutina, selênio, silício, tiamina, vitamina B6, vitamina B9, vitamina C, zinco, zircônio.

Contraindicações e efeitos colaterais

Grandes quantidades devem ser evitadas durante a gravidez, vez que a apiole é um estimulante uterino. Alguns pássaros se intoxicam com salsa, no entanto, a maioria dos outros animais se alimentam dela. Grandes quantidades de sementes devem ser evitadas.

Curiosidades

– Dioscórides, herborista grego, nomeou o gênero Petroselinum, onde petro significa “pedra” e selinon significa “aipo”. Os gregos antigos acreditavam que a salsa pulou do sangue de Archemorus, o Arauto da Morte e, por isso guerreiros evitavam comer a erva antes das batalhas. A erva já foi usada para fazer grinaldas para mortos e colocadas em suas tumbas.

– A salsa era associada com Persephone, a rainha do mundo dos criminosos.

Saiba mais

Salsinha: benefícios e propriedades medicinais

Referências:
The British Herbal Compendium.
Alchemy of Herbs: Transform Everyday Ingredients into Foods and Remedies That Heal.
The German Commission E. Bundesinstitut für Arzneimittel und Medizinprodukte.
Herbs. ZP.
Heinerman, John. Heinerman’s Encyclopedia of Healing Herbs and Spices. Parker Pub., 1995.

Comentários

Comentar