Vitamina D: fontes e benefícios das vitaminas D2 e D3

Todas as formas de vitamina D proporcionam vários benefícios para a saúde, contudo, poucas pessoas sabem que as vitaminas D2 e D3 possuem algumas diferenças importantes.

Fontes de vitamina D

A vitamina D, um grupo de compostos lipossolúveis, é muitas vezes conhecida como a vitamina do sol, sendo que somente a D3 (colecalciferol) é produzida por meio da síntese natural da luz solar sobre a pele, sendo a mesma um subproduto da síntese dos raios ultra-violeta (raios UVB) do sol na epiderme, sendo abundante na superfície da pele de animais e na lã de ovelhas. Por outro lado, plantas e fungos são capazes de produzir vitamina D2, conhecida como ergo-calciferol (ergocalciferol). Ambas as formas são muito encontradas em suplementos dietéticos.

Além de o fortalecer os ossos, a vitamina D contribui para o crescimento das células, redução da inflamação, auxílio no suporte das funções neuromusculares e sistema imunológico. Poucos alimentos que são ricos em vitamina D, sendo que o óleo de fígado de bacalhau é uma das fontes mais abundantes. O peixe-espada grelhado e o salmão-vermelho cozido também são fontes ricas de vitamina D. A gema do ovo e alguns tipos de leite e iogurte também contém o nutriente.

A vitamina D2 não é produzida de forma natural pelo organismo humano, cabendo as plantas e outros animais sintetizá-la. Além disso, não é tão facilmente absorvida pelos receptores no corpo, resultando em menos efeitos positivos em comparação a vitamina D3, que por sua vez é considerada a que traz mais benefícios para o corpo, vez que regula o nível de cálcio e fósforo no sangue e é vital para o desenvolvimento e crescimento dos ossos. Além disso, pode ser armazenada no tecido adiposo até que o organismo necessite utilizá-la.

Vitamina D2

A vitamina D2 é muito encontrada em alimentos como o leite, ovos, cereais, pães e peixes como o arenque, atum, cavala, sardinha e salmão. O salmão é uma importante fonte de vitaminas e, grelhar ou assar levemente o salmão e outros peixes é uma maneira de assegurar que níveis elevados de nutrientes não se percam. O salmão é freqüentemente chamado de alimento antienvelhecimento, porque contém muitos nutrientes assim que ajudam a evitar a inflamação e protegem as células, incluindo os ácidos graxos omega 3 e outros nutrientes importantes.

Vitamina D3

A vitamina D3 estimula a produção de peptídeos potentes em células brancas do sangue e células epiteliais que forram o trato respiratório, protegendo assim os pulmões contra a infecção. Também é capaz de modular a resposta imune e reforçar as defesas imunitárias. Um estudo do American Journal of Clinical Nutrition mostrou que crianças em idade escolar que receberam a 30mg tiveram uma redução de 42% na gripe A durante os meses de inverno em comparação com crianças que tomaram placebo.

Mulheres adultas que consomem regularmente um multivitamínico com apenas 0,67mg/dia de vitamina D, segundo estudos, possuem um risco 40% menor de desenvolver artrite reumatoide (AR). Outro estudo mostrou que doses elevadas de suplementação resultaram numa melhoria de sintomas de artrite reumatoide em 89% dos pacientes sendo que 45% deles obtiveram uma remissão completa da doença, comprovando os benefícios desse nutriente para a saúde das articulações.

Cerca de 90% dos pacientes com Alzheimer têm níveis baixos de vitamina D, fator que leva muitos pesquisadores a examinarem a questão. Um estudo recente mostrou que o grupo de mulheres idosas que ingeriu maior quantidade de vitamina D (20% dos participantes) experimentou menor incidência da doença de Alzheimer em relação ao grupo controle. Outro estudo realizado com 300 idosos demonstrou que houve aumento de cerca de 250% da ocorrência de sintomas do Alzheimer em pessoas com baixos níveis de vitamina D no sangue.

Suplementos de vitamina D

Ambas as versões das vitaminas D são disponíveis como suplementos alimentares em comprimidos ou líquidos. O colecalciferol possui vida útil mais longa e é produzido a partir de fontes animais, ao contrário dos suplementos de ergosterol, que são produzidos a partir de fontes vegetais. Há pelo menos cinco formas diferentes de vitamina D, chamadas de D1, D2, D3, D4 e D5.

Referências:
Adit A. Ginde, MD, MPH; Jonathan M. Mansbach, MD; Carlos A. Camargo Jr, MD, DrPH. Association Between Serum 25­Hydroxyvitamin D Level and Upper Respiratory Tract Infection in the Third National Health and Nutrition Examination Survey. Arch Intern Med. 2009;169(4):384­390. doi:10.1001/archinternmed.2008.560.
Office of Dietary Supplements: Dietary Supplement Fact Sheet: Vitamin D
Urashima M1, Segawa T, Okazaki M, Kurihara M, Wada Y, Ida H. Randomized trial of vitamin D supplementation to prevent seasonal influenza A in schoolchildren. Am J Clin Nutr. 2010 May;91(5):1255­60. doi: 10.3945/ajcn.2009.29094. PMID: 20219962.
Vitamin D Council: Vitamin D and Other Vitamins and Minerals
Linus Pauling Institute: Vitamin D

Comentários

Comentar